Girl Power

Tem roupa de frio sobrando no seu guarda-roupas? Que tal doar?

Tem roupa de frio sobrando no seu guarda-roupas? Que tal doar?

Tem pouco mais de uma semana que o inverno começou e eu já estou gripada e com a garganta inflamada. Eu sempre falo aqui que eu ODEIO frio, e esse é um dos motivos. Quando eu era mais nova, tinha alergia ao frio (!!!!) e ficava com as articulações (principalmente o cotovelo e o joelho) inchadas, como se tivesse sido mordida por várias formigas, mas apesar de não ficar mais assim, a minha intolerância à temperaturas baixas (se tratando do Rio de Janeiro, 16 graus já é muito frio) continua.

Com as janelas fechadas, embaixo dos meus 3 edredons, com um pijama quentinho, meias e o aquecedor ligado, eu pensei nas pessoas que moram nas ruas e não podem se proteger do frio como eu e você, e por isso, resolvi fazer esse texto.

A ideia é te ajudar a desentulhar o seu guarda-roupas, que como eu já contei aqui, ajuda a sua rotina e o seu estilo, e te incentivar a doar os excessos para as mulheres que encontrar em situação de rua no caminho do seu trabalho, ou perto da sua casa.

Você realmente precisa de todas as roupas que tem?

Quando eu vou na casa da cliente da consultoria de estilo e conheço o guarda-roupas dela, muitas peças que ainda não foram usadas são defendidas com o mesmo argumento: Pode ser que um dia eu precise dela.

É certo que um dia você vá precisar de uma calça comprida e de um casaco, porque a gente precisa vestir a parte de cima e a parte de baixo do corpo. Também pode ser que você precise de um vestido de festa um dia, porque uma amiga pode casar ou se formar. Mesmo que você não saia todos os finais de semana para a balada, pode ser que você precise de um vestidinho preto ou de uma blusa com paetês. Eu falo isso como mulher e como consultora de estilo. Pode ter certeza que eu conheço esse sentimento!

O problema aqui está na QUANTIDADE de coisas que estão paradas no seu guarda-roupas esperando você viver uma vida que ainda não é a sua, e a QUANTIDADE de dinheiro que você investiu em peças que talvez nunca vá usar. Eu falo aqui sobre a diferença entre querer e precisar, e nesse texto especificamente eu quero te fazer pensar que tem gente que realmente precisa daquele casaco que você não usa há 3 invernos e está parado no fundo do seu guarda-roupas, enquanto você pode usar outros pra se proteger do frio e que combinem mais com a vida que você tem agora.

Como saber o que eu posso doar?

A primeira dica é só doar o que alguém ainda pode usar. A ideia é ajudar alguém e não humilhar a pessoa que já está numa situação difícil. É CLARO que quem não tem opção vai preferir usar um casaco manchado ou cheio de bolinhas do que ficar com frio, mas quanto melhor a situação da peça, melhor.

A segunda dica é: Se você não usou no inverno passado, ou sempre muda de ideia toda vez que tenta usar a peça, ela não serve pra você e vai continuar parada no guarda-roupas.

Todas as outras dicas, tanto pra saber como olhar pra cada peça, o que avaliar, como desapegar mais facilmente (eu sei que isso acontece! Não precisa se culpar <3) e até mesmo como organizar o guarda-roupas depois dessa faxina, eu te explico no meu E-BOOK GRATUITO “Otimizando o seu guarda-roupas para otimizar a sua rotina”, que você recebe clicando aqui!

Onde doar?

Além de carregar uma sacola durante o seu trajeto casa-trabalho e entregar para alguém na rua, você pode se informar sobre pontos de arrecadação de peças (geralmente shoppings fazem essas ações) ou doar em uma igreja. Sempre tem alguém sabendo de alguém que precisa!!!

Essa foto é de uma campanha do Exército da Salvação, que é uma das maiores instituições de caridade do mundo e tem em vários estados do Brasil. Em algumas cidades existem campanhas com cabides espalhados pelas ruas, onde você também pode deixar as peças para quem precisar pegar.

 

 

Não importa onde, quem ou como… o importante é ajudar! Isso vai aquecer seu coração – e o corpo de alguém que precisa!

 

 

Facebook Comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *