Consultoria de estilo, Estilo

A segunda ideia é sempre melhor para o seu estilo

A segunda ideia é sempre melhor para o seu estilo

A maioria das minhas clientes já tem aquelas coordenações prontas (e previsíveis) para as peças do guarda-roupas. Tipo: “essa blusa estampada de azul e branco eu uso com calça branca!” ou “eu uso essa saia rosa com blusa preta ou branca”, ” esse blazer amarelo eu uso com jeans”, ou “esse vestido estampado eu uso com sandália preta!” Essa é a primeira ideia que mantem a maioria das pessoas na zona de conforto, que é uma ideia mais segura e óbvia, e que – por causar insatisfação em algum momento da vida, fazem elas precisarem me contratar!

Um exercício de criatividade que eu sempre indico para as minhas clientes, para elas montarem looks mais criativos (dentro do conceito e do limite de criatividade de cada uma delas) é descartar essa primeira ideia que vem à mente (seja na hora de coordenar qualquer coisa),  e procurar uma outra opção, uma segunda ideia de coordenação que vai expandir a possibilidade de uso daquela peça, e aumentar o repertório dentro do próprio guarda-roupas, com as peças que ela já tem.

Quando você descarta a 1ª ideia de coordenação que tem, e tenta pensar em alguma coisa menos óbvia ou que nunca experimentou, aquela peça fica com cara de nova… parece outra peça de roupa! E isso se repete a cada nova coordenação que você consegue pensar! Olha o exemplo que aconteceu com uma cliente da consultoria de estilo online, lá do Piauí, com os looks que eu sugeri usando o círculo cromático para fazer novas coordenações de cores nada óbvias com a saia estampada dela.

Nesse texto aqui eu digo que o ideal é que cada peça conseguir render pelo menos 5 looks diferentes, a segunda ideia é sempre melhor pro seu estilo justamente por ser mais original e mais autêntica.

Eu sei que nem sempre é fácil, porque às vezes a gente só pensa num tipo de coordenação, que é a que a gente já tá acostumada, já sabe que funciona, que fica bem para aquela situação, ou no seu tipo de corpo, por exemplo. É o que todas as minhas clientes me contam, e era assim comigo também.

Tem que tentar de um jeito, tentar de outro, provar até o que na teoria tem tudo pra dar errado (porque nem sempre a teoria é o certo pra todo mundo, porque a gente é muito diferente, né?), seja pensando em outras cores para coordenar, em outros tipos de estampas, em outras texturas e até mesmo em transmitir outras mensagens. Essa cliente aqui do Rio, que é advogada e não pode ousar muito no trabalho, gostou da diferença que fez trocar o tradicional blazer preto por um casaqueto de tweed azul marinho:

E o que eu digo para as minhas clientes e preciso falar pra você é que é assim mesmo que você vai melhorar o seu estilo, que vai mudar a sua forma de se vestir: Experimentando!! Não existe outro jeito de saber se vai dar certo ou não (seja qual for o seu conceito de dar certo).

Quando você quer usar aquele shorts estampado de preto e verde, você pensa logo em uma blusa preta, né? Pois mais legal seria pensar em uma coordenação de cores complementares, e usar com uma blusa vermelha, como eu mostrei a possibilidade para essa cliente, no dia de personal shopper. Ou ainda, quem sabe, um mix de estampas, usando as mesmas cores nas duas peças (que é uma das formas de fazer um mix harmônico)? Entendeu?

É claro que essas possibilidades vão variar de acordo com o seu estilo. Essa cliente é super criativa, e eu pude sugerir essas opções pra ela, mas todo mundo pode variar possibilidades dentro do seu estilo. No texto que eu falo que usar três cores é melhor que duas, eu falo sobre “desconjuntar” um conjuntinho e usar as peças separadas, para aumentar a possibilidade de cada uma delas render outras possibilidades, muito mais interessantes do que fariam juntas. Eu fiz isso com uma cliente e mostrei lá no meu instagram:

Lembre de colocar isso em prática a cada escolha do que usar de manhã, a cada provador de loja que você visitar. Você pode se surpreender positivamente com a sua capacidade de criar novos looks, e com a quantidade de looks que cada peça pode render, porque é isso que as minhas clientes percebem na etapa final da consultoria, quando eu monto looks inéditos com as roupas que elas já tinham, e que fazem sentido pro estilo, corpo e rotina delas! Usando uma segunda ideia que ela não pensou, além de uma terceira, quarta e quinta ideias também! 🙂

E essa dica vale pra tudo: pra sapato colorido que você só usa com roupa neutra, pra bolsa que você só usa combinando com aquele sapato, pra acessórios maiores, que você só usa sozinho, ou com peças mais discretas… e você vai ver, na prática, que pequenas mudancinhas podem gerar grandessíssimos resultados, como essa cliente do Espírito Santo, só trocando o sapato!

Experimenta! E se não gostar, ou se arrepender depois, você vai ter aprendido muito sobre o que você não gosta e sobre o seu estilo!

Facebook Comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *