Autoestima, Corpo

Valorizar o que gosta é melhor que disfarçar o que não gosta

Valorizar o que gosta é melhor que disfarçar o que não gosta

Se eu pedir pra você responder agora o que você menos gosta no seu corpo, é provável que fale imediatamente uma ou duas partes bem específicas. Mas e se eu te perguntar que parte você gosta mais, a resposta viria tão rápido assim, e com tanta convicção?

Muita gente foca no que não gosta e se preocupa em disfarçar esses “defeitinhos” ao invés de focar nas coisas boas e bonitas e valorizá-las, e na consultoria de estilo, um dos meus objetivos é mostrar para as clientes que valorizar o que gosta é melhor que disfarçar o que não gosta, e eu vou explicar porque.

Valorizar o que gosta é melhor para a autoestima

Quando se trata de silhueta, é quase unânime: a maioria das mulheres gostaria de mudar alguma coisa no seu corpo. Mas, ao meu ver, esse não é o maior problema. O maior problema é focar nessas partes que não gosta tanto assim, dando mais importância do que deveria, ao invés de focar nas partes que você gosta mais.

Uma cliente me falou uma vez que adorava os seus cabelos, olhos, boca e sorriso – mas a parte do corpo que ela menos gostava era o rosto. A explicação estava no fato de ela odiar o seu nariz! Apenas UMA parte negativa era o suficiente para anular as outras QUATRO partes positivas dessa parte do corpo dela.

Apesar de citar esse caso, isso é mais comum do que deveria. Você odeia ter aquela barriguinha mais saliente, mas apesar de achar os seus seios e pernas lindos, se considera gorda e feia. Você adora os seus seios e quadris, mas acha suas pernas finas demais, e isso te faz infeliz com o seu corpo. Já se perguntou porque isso acontece? Já se perguntou o que você faria se fosse com a sua melhor amiga? Eu falei sobre isso lá no meu Instagram:

Ontem eu atendi uma cliente online que disse que todo dia se acha feia, por ser gorda e estar com a barriga grande. 😣 Juntei a consultora de estilo com a psicóloga e mulher e entre todos os conselhos que dei pra ela, um deles eu queria dar pra todas vocês: quando pensarem assim de vocês, pense no que fariam se a melhor amiga de vocês falasse isso. . . Eu tenho certeza de que lembrariam a ela o que ela tem de bonito. "Olha esse cabelo maravilhoso", "quem vai olhar pra sua barriga com essas pernas lindas?" ou até mesmo um carinhoso "você está louca! Vou te dar uma porrada se não parar com essa bobeira". . . Independente do que você falasse, a ideia é a mesma: lembrar que a pessoa não é só o seu defeito e fazer ela lembrar que também têm coisas bonitas. . . Então… porque não fazer isso com você mesma? Porque não ser a sua melhor amiga ao se olhar no espelho? . . Faz um favor pra mim (e pra você)? Se olha no espelho AGORA e tente lembrar de alguma parte do seu corpo que você gosta. Eu tenho certeza de que vai achar! Se olhe com mais carinho! Bom dia! ❤😚 . . #autoestima #vocêélinda #amorpróprio #vestindoautoestima #girlpower #grlpwr

A post shared by Vestindo Autoestima (@vestindoautoestima) on

Como valorizar o que gosta mais?

Muitas pessoas confundem valorizar com diminuir ou fazer parecer mais fino ou magro, mas na minha metodologia de trabalho, valorizar é chamar a atenção – desviando os olhares e a atenção (a sua e a das outras pessoas) da parte que você gosta menos.

E esses são alguns truques que você pode usar para valorizar o que gosta mais:

Usar cores mais fortes ou vivas

Quer chamar a atenção para o rosto, os seios e colo? Escolha blusas em cores mais fortes e vivas para valorizar essa parte do corpo. Quer valorizar pernas, quadris e bumbum? A fórmula é a mesma!

Foi por isso que eu falei aqui que usar um sapato colorido sem outros pontos de cor pelo look não é legal, já que vai chamar a atenção apenas para os pés!

Esse último look é um bom exemplo de como usar preto quando essa cor não está na sua cartela de coloração pessoal. Eu falo nesse texto aqui que preto não fica bem em todo mundo!

Usar peças estampadas

As peças estampadas sempre chamam mais a atenção que as peças lisas – principalmente as peças com estampas maiores. Por isso, usar peças estampadas para cobrir a parte do corpo que você gosta menos pode dar a impressão de que essa parte é maior e fazer o seu olho (e o olhar dos outros) bater exatamente ali!

Notem que no segundo look, tem uma peça estampada na parte de cima, e uma peça com cor mais viva na parte de baixo, o que equilibra o look, distribuindo pontos de interessância ao longo do look. Mas, é importante dizer que num look, a gente precisa fazer comparações, e nesse segundo, apesar de ter uma peça estampada na parte de cima, a parte de baixo chama mais atenção!

Usar peças brilhosas

Entre as peças brilhosas e as peças mais foscas, use o brilho para cobrir a parte do corpo que quer destacar. E quando eu falo em brilho, não necessariamente é uma peça de paetê ou metalizada, mas um material que não seja tão fosco quanto o outro, na comparação de tons!

Usar acessórios

Quando você usa acessórios maiores ou mais chamativos, também é uma forma de destacar a parte do corpo que eles cobrem. Um maxi colar chama a atenção para o colo e seios, um maxi brinco destaca o rosto, um cinto chama a atenção para a cintura, barriga e quadris, e um colar também pode chamar a atenção para a área que o pingente está, como os seios ou barriga, por exemplo.

Nesse texto aqui eu falo mais sobre como usar os acessórios a favor da sua silhueta.

Usar peças com detalhes

Todo detalhe chama a atenção para a parte que cobre, assim como já falei do cinto e do pingente do colar, por exemplo. Da mesma forma, uma blusa com um bordado nos seios, uma renda nos ombros ou um pregueado no decote também são detalhes que puxam o olhar e destacam a parte que cobrem.

Uma aplicação de renda, um botão maior, um bordadinho, um recorte, uma estampa localizada e qualquer coisa que chame a atenção, aumenta a atenção para essa parte, então, aproveite isso para valorizar o que gosta!

Autoaceitação aumenta a autoestima

Para finalizar, gostaria de dizer que a autoaceitação não tem nada a ver com comodismo. Você pode querer ter um corpo diferente e aceitar ele como é atualmente ao mesmo tempo! Além disso, é importante aceitar aquilo que a gente não pode mudar, seja por falta de grana ou de coragem para fazer uma cirurgia, ou porque não existe cirurgia para mudar o que você não gosta tanto assim.

Todas essas dicas que eu dei são uma direção que cria ilusão de ótica e que faz com que (na frente do espelho) nossa atenção seja naturalmente colocada no que agrada mais ao invés de focar no que nos desagrada: O corpo continua tendo o mesmíssimo tamanho e formato! Mas a gente enxerga menos e gasta menos energia desgostando.

O resultado é um olhar mais positivo para o conjunto. Afinal, ninguém é só barriga, só pernas, só quadril ou só braços, né?

 

 

 

 

Facebook Comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *