Consumo Consciente

Como calcular o custo benefício das roupas

Como calcular o custo benefício das roupas

Uma das lições que eu ensino para as minhas clientes da consultoria de estilo é calcular o custo x benefício das peças na hora da compra. Valorizar o dinheiro é sempre bom, em época de crise essa dica é ainda mais valiosa, né? Então, vou aproveitar que hoje começa o “Fashion Revolution Day”, que é um movimento internacional que acontece em mais de 70 países para revolucionar a moda e chamar a atenção sobre os verdadeiros custos das peças que compramos e vou falar sobre como avaliar a relação custo x benefício das roupas e saber se vale a pena ou não levar a peça pra casa.

 

Para analisar as peças que já temos no guarda-roupas e as peças que gostamos na vitrine e pensamos em comprar, vamos considerar que benefício = usabilidade, ou seja: quanto mais você usa uma peça, mais barata ela é! Assim: digamos que você esteja querendo comprar uma calça jeans nova que custe R$300, por mais que ela possa durar muito tempo, digamos que ela dure na sua vida por 5 anos, você acaba doando a peça depois disso. Como você tem outras peças parecidas, você vai usar essa calça só 4 vezes por mês. Aí a gente calcula o valor por uso:

Calça jeans: R$ 300,00
Vida útil: 5 anos
Expectativa uso/ano: 48 vezes (4x por mês)

OBS: Tanto a vida útil quanto a quantidade de usos podem ser mais, mas vamos usar esses números para exemplificar.

Então: 5 x 48 = 240 usos
R$ 300,00 / 240 usos = R$ 1,25 (valor da peça por uso)

Mas e se essa peça de R$ 300,00 for uma peça da moda, que você não vai usar mais depois que a “tendência” acabar, ou for de um material de péssima qualidade, que vai fazer com que a peça dure pouco? E se for um vestido de festa, que você só vai usar na sua formatura, ou no casamento da sua melhor amiga? Nesses casos, você vai usar muito menos, e por isso, o custo da peça vai “aumentar”! Se você usa só duas vezes um vestido de R$300,00, ele custou R$150,00 por uso. Entende?

A lição que fica é: se você for usar muito ou quiser que a peça dure muito, vale a pena pagar mais. Se for usar pouco, procure pagar menos!

Nem tudo que está barato vale a pena, e nem tudo que está caro é caro de verdade! Eu sempre levo minhas clientes em lojas de departamento pra elas exercitarem esse olhar, e falei sobre isso e o que eu penso da relação consumo consciente x orçamento mensal aqui.

Se você compra uma blusinha na liquidação, mas ela não combina com nada que você já tem no guarda-roupa, você vai acabar tirando ela e trocando por outra toda vez que for sair, porque ela não combina nem com você… mesmo que ela tenha custado R$30, o fato de ela ficar parada no guarda-roupas faz dela uma peça cara. Sem contar que dá uma sensação de tristeza de ver aquela peça pendurada no cabide ainda com etiqueta, pra te fazer lembrar que você poderia ter gasto esse dinheiro (mesmo pouco) em outra coisa! Ao mesmo tempo, se você paga R$700 numa jaqueta de couro e usa a peça 5 vezes por ano, durante a vida (já que ela vai durar a vida toda!), ela torna-se uma peça barata!

Quer outra dica pra saber se uma peça vale a pena?

No provador da loja, visualize quantas combinações você consegue fazer com as roupas que você já tem em casa! Quanto mais combinações forem possíveis, mais versátil é a peça e, consequentemente, mais você vai usar! A fórmula ideal é que cada peça combine com outras 5 e que cada look fique diferente dos outros, para usar em situações diferentes, mas se você conseguir coordenar com outras 3 peças diferentes, a compra já vale a pena!

Facebook Comments