Consultoria de estilo, Consumo Consciente

Dicas pra não perder tempo escolhendo o que vestir

Dicas pra não perder tempo escolhendo o que vestir

Se tem uma regra na hora de se vestir que você precisa obedecer é essa: esteja vestida todos os dias da sua vida! Mas, mesmo que essa atividade faça parte da rotina, parece que é uma tarefa mais difícil para algumas pessoas que pra outras. Se é o seu caso, veja essas dicas para não perder tempo escolhendo o que vestir:

Não guarde roupas que não sirvam no seu corpo atual

Esse é um erro que muitas mulheres cometem, ao guardar aquela calça ou vestido para usar de novo quando emagrecer aqueles 5 kilos que quer perder.

Isso não é um problema quando você está guardando 1 peça que você adora, mas sim quando você tem apenas meia dúzia de peças para o seu corpo atual e todo o guarda-roupas de um manequim 3 números menor. Além de te fazer mal, te dá a sensação de que você tem muita roupa e nada pra vestir (o que é uma verdade).

Aqui a dica é guardar apenas as peças que valham a pena guardar. Aquelas que você não vai conseguir substituir por causa do preço ou porque a marca só vende no exterior, ou porque é de uma coleção antiga da sua marca favorita.

Não guarde roupas que não caibam na sua rotina

Você tem um monte de vestidos de festa que você vai voltar a usar quando sua vida noturna estiver mais agitada? Tem uma gaveta cheia de roupas de academia mas não sabe quando volta a treinar? Comprou um monte de roupas de trabalho mas só pode usar quando conseguir um emprego melhor ou for promovida? Essas peças não servem pra vida que você tem hoje e só ocupam o espaço das roupas que você usaria no dia-a-dia.

Não guarde roupas que você nunca usa

Você comprou uma roupa linda e toda vez que experimenta, acaba trocando por outra, e ela fica ali, como se fosse uma possibilidade real, quando você sabe que a possibilidade de você nunca usá-la é mais real. Vendo o guarda-roupas das clientes eu percebo que a maioria das peças que elas não usam com frequência (ou nunca usam!) foi comprada na promoção. É o famoso “barato que sai caro”. A blusinha custava R$120 e você pagou só R$20. Uma pechincha! Maaaas, você não consegue usar porque ela não combina com nada que você tem… porque na verdade ela não combina com você.

Também pode acontecer de o seu estilo mudar e aquela roupa que já fez muito sentido um dia, simplesmente não combinar mais com você e agora ficar paradinha no fundo do guarda-roupas.

Outra possibilidade é você comprar peças que estão na moda e esquecer de se desfazer delas depois que a moda passa, mesmo sabendo que você não vai mais usá-la porque agora está usando o que está na moda.

Não compre roupas que não rendam pelo menos 3 looks diferentes

Não adianta ter um monte de peças interessantes se você só pode usar cada uma delas de um jeito específico, seja pela cor, pelo estilo, modelagem ou estampa dela. Isso faz você perder tempo lembrando que peças usou nos últimos dias, porque como vai repetir o look inteiro, “precisa dar um tempo até usar de novo”.

Essa regra é um conceito que eu treino com a cliente da consultoria de estilo no dia de compras e no dia da montagem de looks (saiba mais sobre as etapas da consultoria aqui), e pensar nessas possibilidades diferentes pra cada peça vai fazer você só comprar o que vai render e se livrar de peças que mais dificultam que facilitam e que você só consegue usar de um único jeito, ficando com cara de “uniforme”.

A maior dificuldade na hora de combinar roupas é na hora de coordenar peças coloridas, mas eu te ajudo a resolver isso nesse texto aqui.

Nesse vídeo eu mostro o desafio “1 calça 30 looks” que eu fiz no Instagram pra mostrar que é possível versatilizar qualquer peça e usar de várias formas diferentes!

Deixe todas as peças à mostra

Vê se você se identifica: Tem uma pilha com as blusinhas de malha, outra com as de linha, outra com as pólos… e nunca pega as que estão embaixo, pra não desarrumar tudo… Usa, lava, passa, coloca em cima de novo e usa as que estão em cima de novo.

Como o seu guarda-roupas é pequeno (considerando a quantidade de roupa que você tem), você precisa pendurar várias peças no mesmo cabide… na correria, sempre pega a que está em cima e nem lembra mais o que tem embaixo. Talvez até tenha comprado uma peça parecida por não saber que tinha uma “em algum lugar”.

O ideal é fazer um “rodízio” com as peças que ficam dobradas, e colocar as que foram usadas recentemente mais pra baixo, pra você usar agora as que não usou recentemente, e pendurar uma peça em cada cabide, pra você conseguir visualizar tudo que tem de forma mais rápida.

Benefícios de não ter um guarda-roupas lotado

Pode parecer um problema “normal”, já que a maioria das mulheres comenta que “não tem o que vestir” mesmo tendo um guarda-roupas lotado, mas a verdade é que ter somente peças que você usa, que te valoriza e que facilita a sua escolha de manhã é possível e traz muitos benefícios:

  • Garante alguns minutinhos a mais de sono, já que não vai precisar ficar horas pensando no que vai vestir. O ideal é decidir o que vai usar na noite anterior, mas se você for fazer isso pela manhã, é só olhar a previsão do tempo, lembrar dos compromissos do dia e se vestir.
  • Eleva a sua autoestima, já que todas as suas roupas te deixam bonita e funcionam pro seu corpo;
  • Te faz se sentir mais segura, sabendo que qualquer coisa que vestir vai ser adequado.
  • Vai te fazer economizar, porque você lembrar de roupas que nem sabia que tinha e ver que, mesmo tirando aquelas peças que não combinavam com você, sobrou o suficiente pra você ficar um bom tempo sem repetir coordenações.

Esse processo eu faço com as minhas clientes da consultoria de estilo e se você quiser fazer isso sozinha, pode começar olhando peça por peça e se perguntando se você compraria ela novamente caso estivesse vendo ela na vitrine da loja. Se você considerar o seu corpo, a sua rotina e tentar fazer 3 looks diferentes com a peça e a resposta for negativa, a peça deve ser doada/vendida!

Facebook Comments