Autoestima, Corpo

Aceite o seu corpo para conseguir amá-lo

Aceite o seu corpo para conseguir amá-lo

A gente vive sendo bombardeada de mensagens que falam pra gente amar o nosso corpo, e esse processo pode ser difícil quando você não consegue aceitar que ele é diferente do que você gostaria que ele fosse.

Assim como eu falo para as minhas clientes da consultoria de estilo, vou contar pra vocês que o segredo está em parar de se ver como um pedaço de carne e focar no que você tem de mais bonito. Ninguém é só peito, ou só barriga, ou só bunda, ou só cabelo, e se você odeia a sua barriga isso não deveria ser motivo de tristeza, porque você tem mais um monte de outras partes para prestar atenção e focar, ao invés de pensar exatamente na parte que você não gosta.

Quando a gente escolhe a roupa que vai vestir, essa roupa fala muito mais que do nosso estilo. Fala também da nossa autoestima e de como a gente se vê. Você escolhe o que vai mostrar e o que vai esconder, o que vai destacar e o que vai disfarçar, e por isso, quando eu indico as melhores roupas para as minhas clientes da consultoria de estilo, eu penso em várias formas de fazer o corpo dela parecer mais bonito de acordo com o que ELA PENSA do corpo dela, como eu mostrei no meu instagram:

Se ela não gosta da barriga mas adora os seios, a gente usa roupas e acessórios que desviam o olhar (dela e dos outros) da barriga e que puxam o olhar para os seios. É uma ilusão de ótica que muda a silhueta e ajuda a manter o foco no que é bom e tirar a atenção do que não é tão legal assim. É uma filosofia de vida que serve pra gente ficar feliz com o nosso corpo também! E pode ser que você não passe a AMAR o seu corpo, mas que você goste dele um pouco mais.

Esses dias as minhas professoras da Oficina de Estilo compartilharam um artigo que fala do quanto é difícil passar da insatisfação com o corpo para o amor pelo corpo, e o aceitar os “seus defeitinhos” seria como uma opção entre o odiar e o amar. E a proposta é fazer você pensar a respeito e tentar aceitar o que você não pode mudar agora, ou o que não vai poder mudar nunca.

Tá tudo bem não AMAR o seu corpo, ou não amá-lo inteiro ou todos os dias, mas você pode não odiar o seu corpo se começar a se olhar com carinho no espelho e aceitar que você tem celulites mas reconhecer que também tem um sorriso lindo. Aceitar que você queria ter seios maiores ou quadris menores, mas reconhecer que você adora as suas pernas.

Tá tudo bem se você não conseguir aceitar o seu corpo como ele é assim que terminar essa leitura. Assim como o estilo, a autoestima também é construída e reforçada aos poucos e todos os dias. Que tal começar hoje? Vai pro espelho e se olhe com o mesmo carinho que olharia pra sua melhor amiga!

Facebook Comments